Três passos definitivos para falar em público (e, quem sabe, ser um grande speaker)

Três passos definitivos para falar em público (e, quem sabe, ser um grande speaker)

Como empreendedores devemos saber falar com as pessoas. E muitas vezes pessoas que não têm tempo!

  • Buscamos investimento e tem que falar com um investidor.
  • Falamos para painéis ou bancas de especialistas (em especial em se tratando de StartUp).
  • Explicamos o nosso produto num programa de televisão, podcast ou uma live da rede digital mais próxima.
  • Recebemos grupos de clientes para almoços, jantares ou seminários.
  • Coordenaremos e diremos palavras para a nossa equipe em reuniões eventuais.
  • Participamos de reuniões nas quais representamos a nossa empresa, e queremos fazer articulações / networking.
  • Participamos de eventos como rodadas de negócios e meetups onde devemos fazer pitches que em 1 a 3 minutos captem a audiência.
  • Palestramos para grandes públicos que querem aprender com a nossa experiência.

E por mais que estejamos entregando uma ideia, na maioria das vezes, as pessoas não vão lembrar dos detalhes dessas ideias, mas do grau de confiança que transmitimos e do que sentiram quando nos escutavam.

Falar em público é uma virtude extremamente nos mundos atuais onde um pequeno objeto vibra sem parar em nossos bolsos, tirando a atenção do público. O nosso maior competidor hoje não é mais a concorrência comercial, mas os aparelhos móveis que os nossos interlocutores trazem e, com eles, as urgências, emergências e pendências que eles irão responder e deixar de lhe escutar.

É isso que você quer? Para mudarmos este cenário, recomendamos três passos básicos para você começar uma nova fase na vida de speaker.

Read More

Agradecimentos do Fórum Mundial de Empreendedorismo

O Fórum Mundial de Empreendedorismo – FME foi idealizado no início da Gestão da FAJE-Goiás 2017/2018, com a proposição do projeto pela Diretoria de Relações Internacionais – Anna Bastos e Camila Hermano, apoiado e abraçado por todos e compondo o Plano Estratégico da instituição.  O evento tinha como objetivo internacionalizar Goiás e o Brasil, capacitando os jovens empreendedores para se situar no ambiente de importação e exportação, culturas, logística entre outras linhas de atuação.

Desde então, iniciou-se um trabalho árduo de visitas as embaixadas, reuniões com autoridades, negociações com possíveis patrocinadores, levantamento de nomes para palestrantes, inúmeras reuniões entre os diretores da FAJE Goiás para planejamento e organização. Haja vista, que um evento de tal porte requer muita dedicação e esforços conjuntos.

Assim, tornamos um sonho e o projeto em uma realidade e nos dias 24 e 25 de maio do corrente ano, realizamos o Fórum Mundial de Empreendedorismo – FME. O evento contou com 23 palestrantes de 6 países diferentes, a presença das embaixadas dos Países Baixos e Bulgária, rodada de negócios, 3 painéis de debates, espaço networking, espaço de massagem e estética e food trucks.

É notório que um evento de sucesso definitivamente não é planejado e muito menos executado sem parcerias. E para organizarmos o Fórum Mundial de Empreendedorismo, a FAJE Goiás contou com o apoio e patrocínio de marcas renomadas no mercado, que apostaram em nosso trabalho e reconheceram o FME, como um evento importante de grande alcance para proporcionar uma boa visibilidade aos seus produtos e serviços.

Sem dúvidas formamos um grande time. Nosso evento ficou ainda mais rico com a apresentação de grandes empresas, os participantes adquiriram ainda mais conhecimentos com as falas dos ilustres palestrantes que abrilhantaram ainda mais o evento sendo nomes nacionalmente e internacionalmente reconhecidos, os quais citamos alguns como: Paulina Sygulska – CEO Grant Tree (Reino Unido), Rutger Scharloo – VP Operations & Production at ID&T Brazil (Holanda), Han Peters – Embaixador da Holanda, Thiago Couto – Google Austrália, Ricardo Bellino – Empreendedor Serial – Ex-Sócio do Donald Trump (Estados Unidos) entre outros grandes renomes.

Por isso a FAJE – Goiás faz um agradecimento especial:

  • Aos 23 palestrantes oriundos de 6 países diferentes
  • As empresas patrocinadoras: UNIALFA, SENSR.TI e Fênix Painéis
  • A transportadora oficial: LATAM
  • A rádio oficial: Jovem Pan
  • Aos apoiadores: SEBRAE, FIEG Jovem, SENAC, SED Sucex, Fábrica de Notícias, Polimídia
  • As empresas e instituições parceiras: UEG, Gyntec, FAPEG, Fundação Alexandre de Gusmão – do Ministério das Relações Exteriores, Junior Achievement, Convention Bureau, Pastoral empreendedora e Modul Coworking.
  • A Confederação de Jovens Empresários – CONAJE
  • As embaixadas dos Países Baixos e Bulgária
  • Aos voluntários que participaram da organização do evento
  • As empresas dos food trucks
  • Aos profissionais presentes no espaço de massagem e estética
  • A Fundação Alexandre de Gusmão, do Ministério das Relações Exteriores, que doou os livros que foram sorteados durante o evento
  • Ao Itamaray que permitiu participarmos de uma webconferência com os “Brasileiros no Mundo“
  • As 15 empresas participantes da rodada de negócios, que movimentaram 2 milhões de reais em contratos.
  • A todos os diretores da FAJE Goiás
  • Aos presidentes, diretores e representantes das Associações de Jovens Empreendedores e Empresários – AJEs de Goiás;
  • A todas as autoridades presentes e seus representantes.

Também agradecemos a cada um dos participantes do Fórum Mundial de Empreendedorismo, que somamos a participação de mais de 1.000 pessoas nos dois dias de evento.

Para 2019, vem a segunda edição do Fórum Mundial de Empreendedorismo e contamos com todos vocês!

Acesse as fotos.

Na mídia #FME2018

Elaborado por Mirelly Tiago.

Comitiva que participava de seminário na China, retorna ao Brasil.

A comitiva da Federação das Associações dos Jovens Empreendedores e Empresarios do Estado de Goiás – FAJE Goiás, filiada a Confederação dos Jovens Empreendedores e Empresarios – CONAJE, embarca de volta para o Brasil nesta quarta-feira (27) após participarem do Seminário de Empreendedorismo de Jovens dos Países Lusófonos em 2017, em Fuzhou, província de Fujian na China, entre os dias 6 e 26 de setembro, onde estiveram a convite do Ministério de Comércio da República Popular da China.

Os jovens empresários e empreendedores de Goiás também visitaram empresas e centros históricos das cidades de Putian, Xiamen e Xian com o objetivo de compartilhar as experiências dos países sobre o empreendedorismo. Durante o seminário foram abordadas a história de empreendedorismo na área rural, as características econômicas, as oportunidades de cooperação da China, a globalização e experiências chinesas de desenvolvimento econômico, os apoios de política para os deficientes e o financiamento de projetos sociais.

Lucas Souza, Presidente da entidade, salienta que este seminário é a prova de que a China quer fazer negócios com o mundo e, sem sombra de dúvidas, com o Brasil. É um momento de muito aprendizado sobre empreendedorismo, cultura e a “Nova Normalidade” da China, em que eles prezam pela sociedade ao mesmo tempo em que querem ser competitivos e desenvolvidos comercialmente, incrementando a inovação e a tecnologia. Além disso, é imprescindível ressaltar, claro, que é um excelente momento para já fazermos negócios!

Aproveitando o ensejo do encerramento do Seminário, os integrantes da comitiva goiana entregaram uma carta de intenções ao Ministério de Industria e Comercio da China, oportunidade em que sugeriram diversos meios e formas de incremento do empreendedorismo jovem, visando estreitar ainda mais as relações com o governo chinês e levar mais oportunidades aos empreendedores jovens de Goiás.

1º Fórum Econômico de Goiás

O Fórum Econômico de Goiás tem como objetivo discutir pautas econômicas contemporâneas, apresentar o dinamismo, as oportunidades e benefícios para empresários e investidores, além de aproximar os stakeholders da cadeia produtiva de diversos segmentos da economia goiana. Tudo isso a fim de fortalecer o desenvolvimento de negócios e abertura de potenciais mercados, seja no próprio estado ou em diversas localidades.

Portanto, entre as principais pretensões, o Fórum Econômico de Goiás propõe-se à:

  • Discutir sobre o futuro do estado de Goiás, o que deseja-se alcançar no médio e longo prazo;
  • Fomentar o encontro entre investidores, líderes empresariais, políticos e acadêmicos;
  • Compreender as razões e os desdobramentos dos desafios postos no atual cenário econômico-político;
  • Democratizar as oportunidades de empreendedorismo;
  • Criar um ambiente crítico e que possibilite a antecipação de possíveis cenários, com proposição de caminhos e soluções que busquem uma sociedade mais justa;
  • Dialogar sobre instrumentos que reforce a base de setores produtivos e a qualificação de micro, pequeno e médias empresas;
  • Possibilitar o intercâmbio de informações entre as diversas entidades de representação, sejam empresariais, de classes laborais ou governamentais;
  • Incrementar a competitividade e promover a cultura exportadora;
  • Criar e facilitar o acesso a conhecimento técnico;
  • Aproximar e integrar universidades ao mercado de trabalho;
  • Apresentar iniciativas públicas e privadas de sucesso em âmbito regional, nacional e internacional;

Para alcançar essas importantes pautas, requer-se um forte alinhamento e respostas assertivas de empreendedores, gestores públicos, cientistas, educadores e trabalhadores que ensejam competitividade, aumento de produtividade e bem-estar.

Na primeira edição do Fórum Econômico de Goiás trazemos profissionais de alta performance e renome em suas respectivas áreas, dividindo-os em quatro blocos de discussões:

PROGRAMAÇÃO:

Perspectivas e Oportunidades em Goiás

  • Igor Montenegro – Superintendente Sebrae/GO
  • José Alves Filho – Presidente Coca-Cola em Goiás

Infraestrutura, Tecnologia e Inovação

  • Cleomar Rocha – Media Lab/Br
  • Luiz Medeiros – Superintendente SUCEX
  • Everaldo Fiatkoski – Porto Seco Centro-Oeste
  • Júlio Miragaya – Presidente Cofecon
  • Vandré Sales – ACE/Gyntec
  • Mirelly Tiago – Diretora de Planejamento da FAJE Goiás

Cofee-Break
Fomento, Hedge e Crédito Privado

  • Danilo Gomes – Superintendente FCO
  • Cidinaldo Boschini Filho – GYNTech
  • André Carvalho – DuoInvest/Banco Confidence
  • Leonardo Ces – IBBRA [mediador]

O futuro do Brasil

  • Otaviano Canuto – Diretor Executivo do Banco Mundial

 

FAZER MINHA INSCRIÇÃO


Ficha técnica
1º Fórum Econômico de Goiás
Data: 16 de Julho de 2017 (Domingo)
Horário: 13:00 às 20h
Local: UNIAlfa, Av. Perimetral Norte, 4129, Vila João Vaz – Goiânia – GO.
Inscrições: https://www.sympla.com.br/1-forum-economico-de-goias__147650
Informações: (62) 3995-4610
Realização: FAJE Goiás

Planejamento Estratégico 2017/2018

Em fevereiro de 2017 a nova Gestão da Federação das Associações de Empreendedores e Empresários do Estado de Goiás (FAJE Goiás), foi empossada para o biênio 2017/2018.

A frente da pasta, o Presidente Lucas Souza, têm coordenado reuniões de planejamento para delinear as metas e os projetos que serão executados ao longo do biênio. Como resultado temos o Planejamento Estratégico 2017/2018 contendo 7 objetivos estratégicos de longo prazo e 12 metas de curto prazo. Além disso, contará com um portfólio inicial de 20 projetos.

Clique aqui e conheça as metas traçadas para o biênio 2017/2018! PE 2017-2018

“PLANEJAR ESTRATEGICAMENTE SIGNIFICA USAR OS
RECURSOS DISPONÍVEIS DE FORMA EFICIENTE, AUMENTANDO
A PRODUTIVIDADE DE UM INDIVÍDUO OU ORGANIZAÇÃO.”

 

 

Desburocratizar é avanço

Por Camila Hermano

É inegável que, nos últimos meses, experimentamos notáveis progressos em direção à desburocratização de uma série de procedimentos administrativos, o que fomentará os negócios internacionais, tendo como agraciados diretos os investidores e o setor produtivo dependente do comércio exterior. O resultado esperado é evidente: o progresso sustentável. Fato é que o fundo do poço sempre gera impulsos de sobrevivência.

É que, com algumas medidas, o governo parece estar mais próximo à realidade célere do mundo dos negócios. No último semestre, por exemplo, após 50 anos de espera para aprovação, passou a vigorar a Convenção da Apostila, que é relativa à supressão da exigência de legalização dos atos públicos estrangeiros.

Trata-se de um certificado utilizado em âmbito internacional que autentica a origem de documento público e dispensa a “legalização” de determinados documentos oriundos dos Estados-parte da Convenção. Isso diminuirá sobremaneira a validação de documentos para concorrência pública e a participação de empresas brasileiras no exterior, além de diminuir o custo e o tempo no trâmite para representação de investidores estrangeiros no Brasil. Um verdadeiro logro, que facilita e aprimora as relações comerciais internacionais.

Por fim, um pacote de 47 medidas antiburocracia foi anunciado ao apagar das luzes de 2016, pelo governo federal, e também pode ser considerado uma vitória. Com a implementação das referidas medidas, que têm previsão de entrarem em vigor ainda neste ano, a indústria, principalmente aquela que depende da exportação e importação, verá a aceleração de muitos dos trâmites indispensáveis ao seu negócio.

Os certificados de origem, por exemplo, que permitem que os produtos brasileiros ali descritos possam obter alíquotas diferenciadas de importação em mercados com os quais o Brasil tem acordos internacionais vigentes, passarão a ser emitidos de maneira digital e não mais em papel, diminuindo o processo para cerca de 30 minutos, quando antes podia durar até 3 dias. Dentre outros, os procedimentos no Inmetro e os processos no INPI para registro de marcas e patentes também serão encurtados em razão de padronização.

Gestão pública inteligente impacta diretamente na desburocratização e na competitividade do País. Falta muito, mas devemos reconhecer os primeiros passos.

Posse da Diretoria 2017/2018

A solenidade de posse dos novos dirigentes da Federação das Associações de Jovens Empreendedores e Empresários de Goiás – FAJE Goiás (antiga AJE Goiás) para o biênio 2017-2018 será realizada na próxima quinta-feira (2 de fevereiro), às 20 horas, na sede do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás). Serão empossados os empresários Lucas Souza, como presidente da instituição, Emerson Tokarski, como vice-presidente, e Angel Junior, como diretor-executivo. Assume também o ex-presidente Cledistonio Salvador como atual presidente do Conselho Consultivo.

A cerimônia terá a presença dos novos diretores e coordenadores da entidade, e presidentes e demais representantes das AJE´s do interior do estado. É aguardada ainda a presença do governador de Goiás, Marconi Perillo, do diretor-superintendente do Sebrae Goiás, Igor Montenegro e de representantes de instituições como Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Movimento Goiás Competitivo (MGC), Associação Comercial e Industrial de Goiás (Acieg), Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje), Fórum de Jovens Lideranças Empresariais de Goiás e demais autoridades.

Diretoria de Marketing – Andre Tomazetti
Diretoria de Relações Internacionais – Anna Bastos
Diretora Adjunta de Relações Internacionais – Camila Hermano
Diretoria de Inovação – Bruno Alencar
Diretoria de Desenvolvimento e Liderança – Bruno Miranda
Diretoria de Assuntos Econômicos – Cássio Eduardo Souza
Diretoria de Agronegócios – Guilherme Nascimento de Souza
Diretoria Comercial – Jupiter Tokatjian
Diretoria de Eventos – Karina Regis
Diretoria Jurídica – Marcus Vinícius
Diretoria de Políticas Públicas – Matheus Vasconcelos
Diretora Adjunta de Políticas Públicas – Larissa Safatle
Diretoria de Responsabilidade Social – Michely Coutinho
Diretoria de Planejamento – Mirelly Tiago
Diretoria de Engenharia e Agronomia – Paulo Ernani
Diretoria de Capacitação – Roberto Viana
Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento Estratégicos – Sam Cyrous
Diretoria de Educação – Tathiane Deândhela
Diretoria de Parcerias Institucionais – Thayrone Franco
Diretoria de Desenvolvimento Humano – Thayssa Moiana
Coordenador de Café Político – Mateus Suassuna
Ficha Técnica
Posse da nova diretoria da FAJE Goiás
Data: 2 de fevereiro de 2015 (quinta-feira)
Horário: 20h
Local: Sede do Sebrae Goiás – Av. T-3, nº 1000, Setor Bueno, Goiânia (GO)
Entrada Franca.

Goiânia ocupada 14º posição no índice de cidades empreendedoras da Endeavor Brasil

Como vem se tornando costume, todo final de ano a Endeavor Brasil, realiza a pesquisa para desenhar o ICE – Índice de Cidades Empreendedoras, uma forma de mensurar ou definir qual a cidade que possui as melhores condições para que o empreendedor possa levar aquele seu sonho a diante com sucesso.

Para tanto a Endeavor Brasil, desenhou um framework para auxiliar na pontuação destas cidades e na definição deste índice. São 7 fatores os determinantes para o posicionamento de cada cidade, eles são: Ambiente Regulatório, Infraestrutura, Mercado, Acesso a Capital, Inovação, Capital Humano e Cultura.

Neste ano a cidade de Goiânia ocupou o 14º lugar dentre as 32 cidades participantes do ICE, diferentemente de 2014 quando esteve em 8º lugar, quando na época participaram um total de 14 cidades. Proporcionalmente falando a cidade de Goiânia conseguiu melhorar sua posição durante o período, mas ainda vem se mostrando muito abaixo dos grandes polos de empreendedorismo, como São Paulo e Florianópolis que seguem figurando nas primeiras posições.

Compreenda abaixo um pouco de cada critério utilizado e qual a posição ocupada por Goiânia para cada um deles:

Ambiente Regulatório – 32º
Goiânia é destaque em ser a cidade com o pior ambiente regulatório.  Definido pelas regras ou obrigações que todo e qualquer empreendedor deve passar. Considerando tempo, burocracia, complexidade e todos os fatores que envolvem a conjuntura legal do empreendimento.

Infraestrutura – 29º
Quais as condições urbanas oferecidas para a existência desta empresa, entram nesse item dados como: Preço médio do m², custo de energia elétrica, distância ao porto mais próximo e acesso a internet.

Mercado – 21º
Como o mercado econômico onde sua empresa esta inserida esta agindo? Dados como PIB, exportações e principais clientes consumidores norteiam este marcador.

Acesso a Capital – 29º
Definido pelo acesso a capital disponível via divida publica ou investidores de risco.

Inovação – 29º
Em tempos atuais, inovação é o único modelo que pode levar sua empresa a frente, com isso dados como investimento em P&D, recursos públicos via BNDES e FINEP dão visão a quais os estados mais inovadores.

Capital Humano – 23º
Relacionamento formado com base em registros do IDEB, notas do ENEM e a proporção de adultos com o ensino superior ajudam a compor o resultado para esta temática.

Cultura –
E por fim mas não menos importante, cultura, que puxou Goiânia para um patamar superior a ter a terceira colocação. Definido basicamente por quão motivadas estão as pessoas a empreender, como enxergam a possibilidade de oportunidade para um novo negocio e quanto são proativas e criativas.

Que baixar a pesquisa completa?
Acesse o site da Endeavor aqui e faça o download.